You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

Relembre a história do Lucas, A Cara do Gauchão.


O futebol é uma cultura enraizada na sociedade, faz parte do dia a dia, da vida das pessoas como se fosse um membro da família. É por isso, que esse esporte que o brasileiro tanto ama acompanha os cidadãos desde a infância exercendo uma influência sob o time do coração, esse amor que se carrega até o fim da vida. 

Assim, o futebol chegou à vida do Lucas Forgiarini de Matos, torcedor assíduo do Esporte Clube São Luiz, sua paixão pelo Rubro o concedeu a conquista de A Cara do Gauchão em 2019, quadro do programa Globo Esporte da RBS TV. 
 
A história do Lucas com o alvirrubro começou desde a sua infância, quando acompanhava o pai Agostinho Alves de Matos nos jogos do São Luiz no Estádio 19 de Outubro e, desde então a sua paixão só aumentava, com seu carisma e simplicidade conquistou todos a sua volta, abriu espaço e garantiu lugar fixo na torcida Fanáticos da Geral. 
“Desde pequeno eu comecei a frequentar a Baixada com meu pai, fui me apaixonando pelo Rubro, o que o tornou meu primeiro time do coração. Seja com chuva ou sol estamos sempre presentes no 19 de Outubro, na torcida e na vibração pelo nosso São Luiz, junto com a Fanáticos Da Geral”, destaca Lucas. 
 
Deste modo, a paixão do Lucas pelo São Luiz o levou a ser escolhido para representar o clube no A Cara do Gauchão, o objetivo do quadro é identificar o torcedor símbolo da competição que engloba todas as torcidas das equipes do Campeonato Gaúcho. De acordo com o Lucas, aceitou o convite somente para participar, sem a intenção de vencer. 
“Entrei no A Cara do Gauchão apenas para participar, sem ambição de título devido a existência de concorrentes de grandes torcidas. No entanto, através do trabalho de divulgação do marketing do clube e os constantes aparecimentos na TV, passei a ser conhecido em Ijuí e região, com a população votando muito em mim. Com isso, fui passando de fases, até chegar à final e posteriormente à conquista do título”, conta. 
 
A Cara do Gauchão rendeu ao Lucas reconhecimento e mais valorização. “Com a conquista, fiquei reconhecido nas ruas pelas pessoas, convidado para fazer selfies, bem como, participar de eventos de divulgação do nosso Rubro”, comenta. 
Além disso, a conquista do Lucas está eternizada no livro “A História de Uma Paixão” escrita por Ademar Campos Bindé, que conta a trajetória do São Luiz durante seus 80 anos de história. 
 
Agostinho, pai do Lucas, conta que o programa favorito do filho é assistir futebol na TV e ir ao Estádio 19 de Outubro acompanhar os jogos do São Luiz e, esse amor pelo futebol passa de pai para filho.  Ele relembra ainda sobre as gravações realizadas pela RBS TV na época que o Lucas participou do quadro A Cara do Gauchão. “Adoramos assistir ao vídeo gravado pela RBS TV do Lucas assistindo a um jogo do São Luiz, ele é só emoção, como mostrou as gravações”, comenta Agostinho. 
 
Através da óptica da Família Forgiarini de Matos, o engajamento das pessoas a fim de apoiar e votar no Lucas foi extenuante e à medida que o torcedor rubro passava de fase, a mobilização aumentava cada vez mais. 
“Quase quatro meses de envolvimento, com início das gravações em janeiro, culminando com a final no dia 20 de abril de 2019, foram 37 dias de foco nas votações, sem descanso, e o trabalho ficou em segundo plano”, revela Agostinho. 
 
A família do Lucas juntamente com o marketing do São Luiz assumiu a coordenação da campanha, envolvendo os patrocinadores do Rubro e a população de Ijuí e região. A Escola Francisco de Assis - EFA, escola do Lucas, bem como a Fanáticos da Geral, tiveram participação decisiva nas votações.
“Valeu a pena todo o esforço e dedicação de todos, não somente pela conquista do título, mas principalmente na elevação da autoestima do Lucas, que contribuiu para conquistar seu espaço na comunidade Ijuiense e, principalmente escolar” comenta Agostinho. 
 
O pai orgulhoso do Lucas faz uns agradecimentos especiais: “queremos agradecer ao Presidente Pedro Pittol pela oportunidade, ao Allan Fonseca, diretor de marketing na oportunidade e um agradecimento muito especial ao Anderson, atual diretor de marketing, por convidar o Lucas para participar da competição, pois teve a sensibilidade de ver nele um candidato em potencial”, finaliza Agostinho. 
 
Já o atual diretor de marketing do Rubro, Anderson Robson, conta que o amor do Lucas pelo São Luiz e a sua representatividade chamou a sua atenção, a fim de indicá-lo como representante do clube no A Cara do Gauchão. 
“Conheci o Lucas em um clube social de Ijuí, em que ele quase todos os dias ia caracterizado de São Luiz. Por conhecer o irmão dele e, sem revelar que trabalhava no marketing do clube, comecei a conhecê-lo melhor. A partir disso, o que mais me chamou atenção era o amor que ele sentia pelo clube e por deixar isso bem claro a todo o momento. 
Ele carrega em si uma simpatia e um coração enorme, além de representar a bandeira da inclusão social. Quando chegou o momento da escolha do nosso representante, sem pensar duas vezes o indiquei ao Allan Fonseca, diretor de marketing na época”, comenta Anderson. 
 
Assim, o Lucas representa não somente um torcedor apaixonado, mas com ele, levanta-se a bandeira da inclusão social, da acessibilidade, da família e do amor ao clube. Allan Fonseca que no ano passado era o diretor de marketing do São Luiz destaca a visibilidade que esse torcedor tão querido trouxe ao Rubro.
“O Luquinhas cativou o Rio Grande do Sul, pois tem uma energia boa, iluminado. O clube teve uma baita visibilidade e com certeza, a nossa cidade apareceu positivamente na mídia estadual. Por isso, enfatizo que os méritos foram de todos, mas o Anderson foi um visionário”, conta Allan. 
 
Outro momento marcante na trajetória do Lucas rumo a essa conquista, foi a sua proximidade com os atletas do São Luiz, a ponto de viajar com a equipe e prestar até uma palestra motivacional como conta Rudiero, capitão do São Luiz em 2019. 
“Nossa história com o Lucas começou quando o trouxeram para assistir um treino e prontamente encantou a todos pela admiração que ele tem pelo clube e por nós atletas, além disso, a felicidade e a alegria que ele demonstrava de estar lá naquele momento era pura, sincera, uma paixão e isso cativou a todos”, conta Rudiero. 
Os atletas abraçaram a ideia de o Lucas estar concorrendo para A Cara do Gauchão, todos torciam, votavam, faziam campanha para ajuda-lo a atingir seus objetivos e assim aconteceu. 
 
Rudiero conta que no primeiro jogo da semifinal do Gauchão contra o Grêmio em Ijuí, Lucas foi ao vestiário, abraçou-os, desejou boa sorte e pediu a palavra. O capitão juntamente com o roupeiro Éder lhe passaram uma faixa de capitão, ele colocou no braço antes da entrada do jogo, puxou a frente ao lado de Rudiero, brincava com os jogadores do Grêmio, cativando-os pela sua sinceridade e alegria de ser.  
“Na viagem para Porto Alegre, percebemos a felicidade de ele estar perto, para nós era um dia normal de viagem, uma semifinal de campeonato, claro, mexia com todos, mas a gente estava acostumado com as viagens, o Lucas não, ele adorou, participava, conversava, brincava, ria, foi muito bonito mesmo, pela educação dele, sinceridade e por tudo que ele representa para o clube porque realmente é uma história muito bonita”, destaca Rudiero. 
 
Em Porto Alegre, Lucas também solicitou a palavra e os jogadores atenderam seu pedido, o que foi verdadeiramente uma motivação para todos os presentes no vestiário. “A gente sabia da dificuldade do jogo, mas ele foi uma inspiração, um exemplo de superação para nós, e com certeza, fez uma amizade muito grande com todos daquele grupo”, complementa. 
 
Por fim, a história do Lucas Forgiarini de Matos revela um golaço do São Luiz fora das quatro linhas, a fim de mostrar a importância da inclusão no esporte, especificamente no futebol e idealizando através do A Cara do Gauchão a força da torcida alvirrubra, que é capaz de mobilizar uma região inteira.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pos
Time
J
V
E
D
S
P:7
Patrocínio